Notícias

COVID-19 | Comunicado | 6 de Março de 2020

PLANO PARA OPERACIONALIZAÇÃO DAS VISITAS

Atendendo à emergência de saúde pública declarada pela Organização Mundial deSaúde, no dia 30 de janeiro de 2020, bem como à classificação do vírus como umapandemia, no dia 11 de março de 2020, o Decreto-Lei n. º10-A/2020, de 13 de março,aprovou um conjunto de medidas excecionais e temporárias relativas à situaçãoepidemiológica da doença COVID-19, entre as quais a inibição de visitas às ERPI; O presente plano define um conjunto de regras para este desconfinamento gradual, nosentido de orientar e harmonizar os processos, de modo seguro e informado, tendo emvista a segurança dos utentes, das suas famílias e dos profissionais afetos à resposta social.Recordando que a Resolução do Conselho de Ministros prevê que o “levantamento gradual das medidas de confinamento conduzirá inevitavelmente a um aumento dosnovos casos de infeção com o coronavírus”, e tendo os utentes das ERPI risco acrescido de maior disseminação da infeção, todas as medidas de desconfinamento, devem ser programadas e graduais.

Estruturas Residencias da Misericórdia

PROCEDIMENTOS E REGRAS A CUMPRIR

1 . Condições necessárias para as visitas: - A possibilidade de realizar visitas apenas se concretizará para utentes não COVID-19. Aos utentes em quarentena, casos suspeitos ou confirmados COVID-19 deverá manter-se a restrição total de visitas físicas) As visitas são realizadas mediante agendamento prévio, sendo designado um elemento da equipa para registar em livro próprio (data, hora, nome e contacto), informando que tal informação se destina, caso venha a ser necessário, a fazer a investigação epidemiológica por parte da Autoridade de Saúde acerca da possibilidade de foco de contágio, caso tal venha a acontecer;Os vistantes devem trazer EPIs adequados ao enquadramento da visita.

2 – Nº de visitantes, número de visitas e duração das mesmas: As visitas devem manter SEMPRE o distanciamento social, idealmente com separação por acrílico;Está a ser equacionada a criação de um espaço próprio, perto de uma entrada, com separação por acrílico das zonas de visitante e utente.No imediato recorremos também à utilização de espaços com separação natural de zonas, como janelas de modo a permitir as visitas a utentes em situação de dependência.Numa 1ª fase, durante a qual vai ser testada a assimilação de comportamentos e a análise dos resultados na comunidade:É permitido 1 visitante por utente, em cada visita;Fase 2 (consolidação da reabertura a visitantes):São permitidos mais do que 1 visitante por utente, em cada visita; Poderá ter que ser equacionado um número máximo semanal de visitas tendo em conta o número de utentes em frequência na resposta social de modo a permitir que cada utente tenha acesso a receber as suas visitas.Recomenda-se que as visitas devem ter uma duração inferior a 90 minutos.

3- Espaço em que ocorre a visita A Misericórdia, cria condições para que as visitas no espaço exterior dos edifícios, garantindo os 2 metros de distanciamento entre utente e visitante.

4 – Preparação dos visitantesOs visitantes são informados acerca das regras de distanciamento, etiqueta respiratória, lavagem das mãos, colocação de máscara cirúrgica ou comunitária através da entrega de um folheto. Não é recomendável o toque físico entre utentes e visitantes;Não é permitida a entrega de objetos ou produtos diretamente aos utentes. Quando as visitas ocorrem no exterior dos edifícios, não havendo um local adequado para a lavagem das mãos e colocação das EPI, deve ser disponibilizado gel desinfetante. 

5– Limpeza dos espaços após a visitaO espaço da visita, e o mobiliário ( cadeiras e mesas) as estruturas em vidro e o circuito percorrido pelos mesmos,deverão ser limpos e desinfetados após cada visita; Como não existe um espaço próprio para a higiene e colocação dos EPI, será disponibilizado um contentor de resíduos e gel desinfetante;

6– Utentes acamados Estas visitas serão, na medida do possível, restritas exclusivamente a doentes em fase final de vida e com base numa avaliação cuidada e caso a caso da equipa multidisciplinar;Estes utentes terão de receber as visitas no próprio quarto pelo que para além da manutenção do distanciamento de 2 metros, da proibição de contacto físico,do uso da máscara cirúrgica e luvas descartáveis, os visitantes deverão usar cobre sapatos ou EPI completo; Deverá ser garantida a desinfeção total do visitante, por colaborador da Misericórdia, antes da entrada nos espaços da ERPI; O visitante familiar será acompanhado durante todo o trajeto; No final da visita todo o quarto deverá ser limpo e desinfetado, bem como o circuito percorrido pelas visitas.


Contato Telefónico: 231 927 490

E-mails:

Geral: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Atendimento: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

ERPI (Lar de Idosos): Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Serviço de Apoio Domiciliário: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Unidade de Cuidados Continuados: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Lar Residencial: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

Don't have an account yet? Register Now!

Sign in to your account